Demasiadamente livre

Preguiça, ócio e devaneio.
Eu quero devanear.

No viver da terrena labuta,
minha vontade é de espreguiçar-me.

A tarde chega, o dia esvai-se
e o ócio suplica-me.

Espreguiço-me para devanear…
devaneio e sempre ocioso quero estar.

Mário Gaudêncio. (07 dez. 2007).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: