Madrugada sombria

Madrugada sombria
Casa grande,
indiferença absurda.
Desventura enigmática,
cantiga desprovida.

Casa cheia,
cangaços urbanos.
A destruição margeia.
Homens desumanos…

Carta fora do baralho,
a nossa vida
é um sucumbido fialho.

Pedras precedentes
que surgem no caminho
e castigam os amantes.

Mário Gaudêncio (16/07/2008).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s