Potira, Poti

Menina sempre Poti.
Cachos, caracóis em ti, vi.
Quero que venha me sentir.

Cara Potíra, Poti,
“virgem dos lábios de mel”
que a tupã,
nos vai representar junto ao céu
e com cheiro de romã
és beleza que provoca até o mais sério menestrel.

Potíra, querida poti.
Nunca vais sem mim,
pois sem ti,
nunca conseguirei “vim”
e ser um pouco de ti.

Mim sou eu.
Ti es tu.
Sem tu não sou eu.
Sem ti, ficarei nu.
Contigo serei eu.
Pra sempre seu.

Bela…
Terna…
Potíra.

Mário Gaudêncio (04 de dezembro de 2007).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s