Soneto da lembrança

Quando o frenesi da lembrança se manifesta,
ela nos leva ao oportuno,
nos apresenta àquilo que é fundamental,
para aquilo que nos afortuna.

Quando a sensibilidade da lembrança aflora,
ela nos apresenta ao necessário,
nos transmite o exclusivo
e nos conduz a dedicação.

A lembrança nos aproxima!
A lembrança nos humaniza!
A lembrança nos civiliza!

Ao lembrar, nos doamos ao outro.
Ao lembrar, sentimos vontade de cuidar.
Ao lembrar, queremos celebrar.

Mário Gaudêncio
Mossoró, 06 de janeiro de 2016.

Dedico este soneto ao aniversário de minha Hiarinha, por me inspirar a lembrar dela todos os dias da minha vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: